Genealogia do Wing Chun – Família Moy Ka Lai To

Juk Po – Registro Genealógico

Nosso Legado

Desde a fundação do Sistema Wing Chun ( 詠 舂 ) no Reinado do Imperador Yung Jing (Yongzheng), da Dinastia Ching (Qing) (1723 – 1735), todas as suas heranças ancestrais tem sido preservadas através da tradição oral, ajundando assim a compor a Genealogia do Wing Chun.

Este costume tornou-se mais acentuado em função dos momentos históricos vividos ao longo de sua existência.

Até os tempos do Patriarca Chan Wah Soon, nosso estilo viveu a efervescência de um país governado por uma dinastia estrangeira.

No ano de 1943, durante a ocupação japonesa na cidade Futsan (Foshan), Província Guangdong, meu Sigung Ip Man, natural desta cidade, discípulo de Chan Wah Soon, iniciou sua família, de acordo com as tradições ancestrais. Posteriormente, em 1950, a Família Ip Man teve suas atividades reiniciadas na Colônia Britânica de Hong Kong.

Em 1962, meu Sigung Moy Yat ( – 1938/2001),nascido em Toisan (Tuishan) na Província Guangdong, discípulo de Ip Man, fundou sua família, sob a autorização de seu mestre, na Colônia Britânica de Hong Kong. Nove anos depois, em 1973, a Família Moy Yat transferiu-se para a cidade de New York, Estado de New York, Estados Unidos da América.

Antes de Moy Yat tranferir-se para NY, Mestre Lee Tat Yan  erradicou-se no Brasil e trouxe consigo um pouco da Arte do Wing Chun Kuen aprendida com seu Sifu, Lee Sing.

Sete anos após (1979), eu, Geraldo (Sifu) Monnerat ,nascido em Três Rios – RJ, recebi meu primeiro legado na Genealogia do Wing Chun de Sin San Lee Tat Yan onde em 1993 completei a trilogia do nível superior do Sistema Ving Tsun concluindo todos os níveis, e recebi o nome chinês de Lee Mo Ne.

Em 1988,  Leo Imamura, nascido em São Paulo, discípulo de Moy Yat, fundou sua família, sob a autorização expressa de seu mestre, em sua cidade natal, no Estado de São Paulo, Brasil.

Em 1996 falece, aos 47 anos, de doença desconhecida, meu primeiro Sifu (Lee Tat Yan) , o que me levou em 1997 a ser aceito como discípulo de Segunda Geração de Grão-mestre Moy Yat (Choi Chin Dai Gee) e Primeira Geração de Mestre Moy Yat Sang(Yat Chin Dai Gee de Leo Imamura).

Registro Sigilar feito por meu Sigung e conferido por Ip Man

Em 1965 foi realizado um Registro Sigilar por Grão-mestre Moy Yat, e por solicitação do Patriarca Ip Man. Ao todo 51 peças, retratando a história, costumes, provérbios marciais(Kuen Kuit) e conteúdos do Sistema Wing Chun, bem como a Genealogia do Wing Chun, inspecionados em vida pelo Patriarca Ip Man (8ª geração).

Grão-mestre Moy Yat, possuía o dom da arte de cunhar selos tradicionais chineses, seus discípulos também recebiam um carimbo(selo) inscrito seus nomes chineses. Eu mesmo tive a oportunidade de receber de Moy Yat um destes sinetes chineses com o nome que ele mesmo me conferiu.

Genealogia do Wing chun

Genealogia do Wing Chun

Princípios de Registro

A Genealogia da Família Moy Ka Lai To, descendente do Clã Moy Yat, é baseada nos modelos instituídos por escolásticos da Dinastia Song do Norte, fazendo uso de menções biográficas. Nosso objetivo é prover fatos concisos e claros a respeito de nossa linhagem. Detalhes de casos específicos estarão registrados e transmitidos por outros meios.

A ilustração da Árvore da Genealogia do Wing Chun começa com a nossa Fundadora. O primeiro período consta das primeiras cinco gerações. O segundo período lista as cinco gerações seguintes e assim por diante. Destarte, começando da última geração é possível chegar até a origem de nossa herança ancestral. Inversamente, ao iniciar pela primeira geração pode-se estudar o desenvolvimento da Genealogia do Wing Chun e do nosso legado.

O primeiro período é caracterizado pela apresentação exclusiva dos “nomes-kung fu” e menção sucinta dos feitos de cada ancestral que representa nossa ascendência direta na respectiva geração. A menção da fonte do relato é recomendável.

O segundo período é caracterizado pela apresentação dos nomes (nome de nascimento, “nome-kungfu”, nome artístico) e cronologia dos feitos de cada ancestral que representa a linha direta na respectiva geração.

O terceiro período é caracterizado pela apresentação dos nomes recebidos e cronologia dos feitos de todos os discípulos de cada geração. Estes devem ser listados por ordem de antiguidade, determinada pela data de Hoi Kuen (em caso de coincidência da data de ingresso na família, a antiguidade é determinada pela idade biológica). Desta forma, os registros apresentam características claras por seção, evitando confusão por excesso de informação num mesmo documento.

A compilação de uma genealogia tem o propósito é esclarecer a ordem dos ancestrais e o desenvolvimento de uma linhagem, aprofundando no conhecimento de nossas tradições. Assim, somente feitos dignos de exemplaridade são registrados.

Nossa genealogia, seguindo o exemplo dos registros históricos ancestrais, tem como referência a composição das seguintes informações: nomes, data e local de nascimento e falecimento, menções sobre o ingresso no moon phai (local, data e apresentador formal), menção a sua família primária, referências a sua formação escolar e atividade profissional, além de fatos distintivos de sua vida.

Cada membro da nossa linhagem, ao ingressar na árvore da genealogia do Wing Chun é reconhecido pelo nome recebido no moon phai. Atualmente, chamamos este nome de “nome kungfu”. Para os membros de origem chinesa, seus nomes de família são preservados. Para os que são de origem não-chinesa, somente são reconhecidos aqueles que recebem o nome de família de seu sifu, ato iniciado pelo representante da 9o. geração, Moy Yat. O “nome kungfu” é sempre anunciado formalmente na primeiro encontro anual de Membros Vitalícios da Moy Ka Wing Chun, após a cerimônia de reconhecimento de discipulado.

A genealogia do Wing Chun é constituída para preservar a verdadeira linha de descendentes, bem como eliminar falsas sementes. Todos os membros da nossa árvore genealógica são munidos de documentos comprobatórios de conhecimento exclusivo de nossa linhagem. Se estes quesitos não forem observados, a excelência na preservação de nosso legado será ameaçada e o verdadeiro propósito desta genealogia do Wing Chun estará deturpado.

Visto que o propósito da genealogia do Wing Chun e no obstante a nossa, de registrar comprovar a excelência na preservação do nosso legado, os membros da árvore genealógica inativos serão simplesmente mencionados como tal. No caso de serem reconhecidos como Membros Históricos, seu(s) feito(s) distintivo(s) serão mencionados para as gerações seguintes tomem conhecimento da sua importância.

Membros da árvore do Genealogia do Wing Chun outorgados com títulos de “mestre qualificado” a “patriarca” devem ter sua cronologia detalhada para que as gerações seguintes possam seguir seus exemplos.

Membros da árvore genealógica que venham a falecer são reconhecidos como beneméritos e tem seus feitos descritos para honrar sua memória.

O Ching Tong é o local, onde o respeito aos nossos ancestrais é demonstrado e todos os documentos são mantidos para a comprovação da efetividade de nosso legado.

Os casos, onde a ascendência decorrer da idade biológica ou qualquer outro critério que não seja a antiguidade decorrente do ingresso da família, – por determinação de seu líder -, devem estar explícito na genealogia.

O registro da Genealogia do Wing Chun é irreversível.

A cada ingresso de um novo membro na árvore da Genealogia do Wing Chun, uma versão atualizada da nossa genealogia deverá ser enviada a cada um dos membros da nossa genealogia.

Tags: Kung Fu Wing Chun  | História do Wing Chun Ip Man | Genealogia do Wing Chun

© 2017 Moy Ka Wing Chun Society  - Núcleo Nacional - All Rights Reserved - Hosted by gmsite.com.br in Canadian - CA         -          Início   |  Journal   |   Eventos   |   Suporte

logorereadygraph
ou

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

ou

Create Account